-->

sexta-feira, 26 de julho de 2013

A representatividade e influências do Papa Francisco: da religião à moda.

Jorge Mario Bergoglio é o primeiro jesuíta, e desde a Idade Média, é também o primeiro não-europeu a se tornar Papa. Em visita ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, evento internacional, organizado pela Igreja Católica, que reúne jovens de todo o mundo, o Papa Francisco tem encantado religiosos brasileiros e de todo mundo. 


Em tempos de falta de representatividade mundo afora, um Papa que deixa de lado a ostentação material para se dedicar de forma simples e genuína á Igreja e que supera a divisão entre fieis e o clero, não poderia ser diferente: aprovação popular. O Papa da popularidade. Sem ser POP apenas. O Papa da ação!

Para toda ação há uma reação. O comportamento e atitude papal, a sua popularidade, a sua constante visibilidade nos meios de comunicação e a aprovação popular, mesmo que de forma não intencional, afetam diretamente em todos os setores que norteiam a vida humana: do consumo à religiosidade.

O tema está em alta. No pico das discussões e atenções por todo o mundo. A Igreja Católica conquista novamente o interesse por novos adeptos à Instituição. O Papa Francisco nos desperta o interesse e vontade em nos tornarmos católicos (aqueles que não são ou que não sejam praticantes, claro!). Conseqüentemente maximiza o tema religião, que influência o comportamento e afeta inclusive a moda.


 Se a bola da vez é o Papa, a moda também não poderia ficar para trás e se apropriou de referências católicas para compor os looks dos lançamentos para as próximas estações. Elementos eclesiásticos, as cores vermelho, preto e branco, as tiaras (que remetem às noivas, ao matrimônio e conseqüentemente à igreja), o Barroco que surgiu na Itália com seu esplendor e exuberância, servem como fonte de inspiração para que estilistas e diretores criativos banhem-se de inspiração. 






A discussão pode soar como fútil, justamente pelo fato de demonstrar o contrário do que prega o Papa Francisco. Mas, é importante ressaltar que atitudes podem gerar comportamentos mesmo que não intencional. Se o objetivo maior para a Igreja católica é manter-se tradicional, modernizando-se ao mesmo tempo, pode se afirmar com muita propriedade que o Papa atual tem executado com muito esmero a sua função. É visível e notório o processo de modernização pelo qual a Igreja Católica esta submetida. Ainda há tempo, seguem fotos do Calendário 2013 elaborado pelo Vaticano. Sem mais discussões! Até o próximo post! #papafranciscolovers





Nenhum comentário:

Postar um comentário